Amor daltônico

Dê-me o verde maduro dos teus olhos
Para que eu ofusque o frio do céu cinzento
Com o negro de teus cachos coloro o vento
Com a água dos teus lábios aos meus molho.

Co’a vermelhidão de tua face nua eu me aqueço
E na brancura dos teus pés úmidos me deito
Na pequenez desses pezinhos me deleito
Na brandura de teus beijos estremeço.

O bálsamo destilado de teu hálito respiro
No azul de tuas mãos espalmadas eu navego
E à candura de teu sorriso ressoado eu me entrego
Banhado pela mirra de teus dedos eu transpiro!

10 comentários:

Gustavo Monteiro disse...

poema bonito, se mandar pra alguma menina ela se apaixona em dois minutos!

Ayres Regina 01 disse...

Gustavo, tenho certeza que ele fez esse poema para as meninas continuarem amando e suspirando... Ê trem!!!

Ayres Regina 01 disse...

Rafael você me permanece encantador!!! */suspira*
Morri com o final do poema, tão lindo. *---*

Marília disse...

Que lindo, rafa! Se tu mandar pra uma menina ela casa na hora kkkk

SteamWing disse...

Meninuuuuu ta xonado????? IAUHSUAHSHAIHSIAUHS E já está com 21 seguidores! Uau! Agora sim você não escreve mais para as paredes como tanto reclamava no passado!

Uma pequena Poetisa disse...

Muito bonito o poema,parabéns.

Anônimo disse...

Em cada linha reconheço o guri com quem privei durante bosns anos. Estás escrevendo lindamenbte, Eocionam, são fortes e reviramum pouco a alma da gente. Curti demais. Parabéns , amigão!

Srtª DilL ... =D disse...

Ki Lindoo.. *-*

Carmen Mazeo disse...

Olá, alguns anos atras eu comecei um blog chamado Misantropia Momentanea (http://misantropiamomentanea.blogspot.com.br/). Acabei perdendo aquela conta; resolvi começar outro esse ano e estou entrando em contato com todas as pessoas que liam o MM, se for do seu interesse, gostaria muito que desse uma passada no meu blog novo!
Link: http://saidthegiant.blogspot.com.br/

Obrigada,
CM

Anônimo disse...

bastante intrigante pós Free iPhone 5 iPhone livre