Carta a um amigo


Tu, que dominas pedaço de minha alma,
Que no baixo da tristeza me faz crescer,
E no momento de fúria me acalma,
Por toda companhia, amigo, devo agradecer.

Me fizeste pensar mais uma vez
Quando eu gritava inseguramente
Que viver não vale a pena
Mas que uma pena pode me fazer viver.

Me fez levantar, outra vez,
Depois da última queda,
E quando quase desisti, mostrou-me
Que lágrimas regam a felicidade.

Entendeu-me, perdoando-me
Pelas falhas para contigo,
Quando quase de raiva chorei, sozinho,
Gritando que fui a causa de sua desgraça,
Que sou o dono do inferno, da sua dor, seu lobo,
Mas que mesmo assim seria seu melhor amigo.

O tempo passa... sempre
Um dia tudo tenderá a se desfazer... lentamente,
Mas não importa a força do tempo...
Mesmo morto, amigo, ainda estou ao teu lado.

6 comentários:

priscilla disse...

rafinha!!!!como vc escreve bem!!!
muito linda essa poesia que vc escreveu falando da amizade...é a amizade que rege o mundo!!!!
show de bola!!!!
quero autógrafo,viu?
que deus continue te iluminando pra vc escrever poesias tão lindas assim...abração

Dunya disse...

Que viver não vale a pena
Mas que uma pena pode me fazer viver

gostei dessa parte.

Hugo disse...

A todos Deus da um presente chamado dom,e tambem nos presenteia com uma coisa muito espeçial!Os amigos,são estes anjos em formato de gente,estes estão em nosso lado nos momentos de alegria,e mais ainda nos momentos de tristeza.Anjo este que posso dizer que es tu[...]

Capitu disse...

Que lindo!
Encantada, Rhalzinho!
A .

Hevertton Brito disse...

Acabei de conhecer seu blog, e fiquei supreso com tanto talento. Tentarei nao perder de vista tua página virtual, e que continue com essa magnífica arte, a qual sem muito esforço pode ser notada a milhas de distancia - de tanto brilho. Meus parabens ! Hevertton Brito

Liége Pantoja disse...

Mudaste bastante teu estilo...será a velhice chegando? KKk! Adorando te ver crescer.