Metamorfose constante


Ilusões quebradas...
Metamorfose constante...
Não és mais a mesma.

Mudança traiçoeira...
Conseguiste facilmente mudar
Apenas lamento
Por que sei que não voltarás

Não sei por que queres só sangrar
Se não sabes o que é o vermelho
Grita e chora lágrimas de vidro
Em frente a teu espelho.

Por que tens essa angústia dolorosa
Se não queres se libertar?
Por que viver é tão ruim assim
Se um dia tudo vai acabar?
Por que derramar tantas lágrimas
Se todo sofrimento é em vão?
Nasceste logo morrerás mais tarde.

Descontrolada por natureza
Corroída por falsas ilusões,
Entre as meias verdades e as contradições;

Surpresa alguma...
Nas entrelinhas da realidade
És trancada por todos dentro de porões

Não sei por que queres só odiar
Se nunca provou do amor
Enfia facas dentro de seus punhos
Mas você nunca sentiu dor.

2 comentários:

Dimi disse...

hey rafa...
tu se supera a cada poesia né!
^^
eu sei que nunca amei...
tambem sei que não conheço a dor por inteiro...
mas sei que ela é quem me dá inspiração
e se for por isso vivo com ela...
é... é a paixão pela escrita, pelas letras, vc me entende!
bjus!
^^

Manu disse...

amém